Início Artigos Como se tornar um “cientista criacionista”

Como se tornar um “cientista criacionista”

339
0
Como se tornar um “cientista criacionista”
Como se tornar um “cientista criacionista”

Temos recebido numerosos pedidos de estudantes que querem saber como eles podem treinar para serem “cientistas criacionistas”. Normalmente, oferecemos as seguintes diretrizes para essas mentes curiosas:

  • Não há cursos que treinarão você para se tornar um cientista criacionista. Em vez disso, um cientista da criação é apenas um cientista que vê o mundo a partir de uma perspectiva bíblica. Ou seja, este planeta foi originalmente criado “muito bom” por Deus em seis dias reais há alguns milhares de anos atrás; O mundo foi manchado pelo pecado de Adão, e mais tarde sofreu o julgamento por meio de uma catástrofe hídrica do Dilúvio global, no qual morreram todos os animais terrestres que respiravam ar (exceto aqueles representantes na Arca). Esses cientistas usam seus experimentos ou projetos de pesquisa para “preencher” o “quadro geral” da Bíblia e ampliar nossa compreensão do mundo e do universo. Por exemplo, algumas linhas de pesquisa atuais em andamento: Quais foram os limites biológicos dos “tipos” originais criados? Como é possível vermos a luz das estrelas a bilhões de anos-luz de distância? Qual é a compreensão criacionista da datação radiométrica?
  • Escolha um campo no qual que você tenha interesse (por exemplo, biologia, genética, paleontologia, geologia, química, botânica, história, astronomia, física, anatomia, geofísica…) e estude ele, juntamente com a Bíblia, para expandir ainda mais seus horizontes e habilidades. Lembre-se que a Bíblia tem antecipado ao longo do tempo verdades científica.
  • Lembre-se de que todos nós (criacionistas e evolucionistas) estamos lidando com a mesma “evidência” ou dados, mas que os interpretamos de diferentes maneiras com base em nossas pressuposições ou axiomas.
  • Mantenha-se atualizado sobre as últimas notícias dentro da comunidade criacionista, inscrevendo-se na Origem em Revista. Isso te ajudará a conhecer quais argumentos não usar, a fim de evitar um desserviço à comunidade criacionista e ao testemunho de Cristo, usando, neste caso, uma argumentação errada ̶ dando testemunho falso ̶ mesmo que esses argumentos estejam sendo usados ​​para apoiar a verdade da Bíblia.
  • Compreenda os limites da “ciência operacional/funcional” e da “ciência histórica”, a diferença entre os dois, e como isso se relaciona com o seu campo escolhido.
  • Confira o “currículo lattes” e/ou biografia de alguns pesquisadores atuais e estudiosos para obter idéias e informações sobre o que e onde estudar.
  • Esteja preparado para enfrentar críticas em instituições seculares (e algumas cristãs). Esteja disposto e pronto a defender o que você crê e a dar uma resposta a todos os que lhe pedir a razão da esperança que há em você, com mansidão e respeito (1 Pedro 3:15).

Antes, santifiquem Cristo como Senhor no coração. Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês. 1 Pedro 3:15

  • Considere entrar em um mestrado, ou doutorado, em seu campo, contribua para a sua área e busque sempre a excelência (Nota: Por causa da perseguição intensa e discriminação potencial, alguns optam por manter seus pontos de vista bíblicos “em segredo” [prudência não é um pecado] até que recebam seus graus e tenham direito a estabilidade no emprego ou concurso). Sobre censura e perseguição aos criacionistas, leia Pesquisas censuradas: inteligência não é permitida e assista o documentário Expulsos: a inteligência não é permitida.

Confiamos que o Senhor continuará a promover Seu reino através da próxima geração de pesquisadores, educadores, cientistas, etc., que estejam dispostos a submeter-se à autoridade de Sua Palavra.

Fonte: Answers in Genesis.

Print Friendly, PDF & Email
COMPARTILHAR
Everton F. Alves
Cofundador e Editor-chefe da Origem em Revista. Mestre em Ciências (Imunogenética) e Pós-graduando em Biotecnologia (Biologia Molecular) pela UEM. Autor de dezenas de publicações científicas na área Biomédica. Autor do livro "Teoria do Design Inteligente: evidências científicas no campo das ciências biológicas e da saúde". Membro da Sociedade Brasileira do Design Inteligente. Membro fundador do Núcleo Maringaense da Sociedade Criacionista Brasileira (NUMAR-SCB).